Como Saber se uma Melodia já Existe?

Como descobrir se uma melodia já existe? Explicamos tudo aqui!

Esta é uma dúvida recorrente entre compositores autorais, sejam eles iniciantes ou não. Afinal, o trabalho artístico é uma expressão individual, uma extensão criativa de cada compositor. Assim sendo, compor uma melodia autêntica e original é, sem dúvida, um motivo de orgulho. Isto é, uma estrela de validação que aumenta a autoestima profissional e artística do autor.

De fato, a maioria dos compositores não se sente satisfeita em somente reescrever a música de outro autor. Afinal de contas, o conceito de expressão artística é, de modo recorrente, a criação de algo novo. Para tanto, são formadas combinações inéditas utilizando matérias primas pré existentes.

Quando é aceitável utilizar melodias pré existentes?

Há algumas ocasiões, todavia, onde usar uma melodia existente é aceitável e pode até mesmo ser considerado uma ferramenta. Por exemplo, se você é um compositor iniciante, colocar novas notas e termos em uma melodia existente pode ser um exercício divertido. Afinal de contas, por intermédio desses experimentos, é possível aprender a respeito da estrutura da música.

Ou seja, você pode usar melodias pré existentes para exercícios de composição, desde que com propósitos educacionais. Do mesmo modo, você pode reutilizar uma melodia para desenvolver uma paródia de uma música existente.

O desafio de criar uma melodia autoral

Quando você se pergunta “como saber se uma melodia já existe?”, você está também assumindo a dificuldade de criar algo autoral, o que, sem dúvida, pode ser um desafio. Isto é, nossos cérebros estão repletos de um repertório de melodias que ouvimos desde o nascimento.

Essas melodias ficam armazenadas em uma espécie de cache mental onde podem ser resgatadas quando necessário. Portanto, às vezes torna-se difícil dizer se a melodia que você está compondo é de sua criação ou trata-se de um reaproveitamento.

Acredite: músicos amadores ou iniciantes não são os únicos a passar pelo embate. É sabido que dois integrantes da banda Beatles perderam processos judiciais por “roubar” melodias. Estamos falando de John Lennon com “Come Together” e George Harrison com “My Sweet Lord”.

Sem dúvida, os músicos não fizeram isso de propósito. É provável que, com os recursos precários da época, os músicos simplesmente não percebessem o quanto suas melodias combinavam com canções pré-existentes. Afinal, os modos de “como saber se uma melodia já existe” eram quase inexistentes ou inacessíveis naquele tempo.

Yesterday, de Paul McCartney

De fato, John e George não foram os únicos a passarem por esse sufoco. Nem o famoso beatle Paul McCartney escapou da dúvida de “como saber se uma melodia já existe”.

Quando o músico compôs Yesterday, ficou imediatamente aflito quanto ao caráter autoral e inédito. Realmente, Paul tinha receio de que sua melodia não fosse original, uma vez que o mesmo havia acordado com ela na cabeça.

Como dito, os recursos disponíveis na época eram praticamente inexistentes. Paul não contava com a opção de pesquisar no Google “como saber se uma melodia já existe” e, como você, cair em uma página que orienta e responde suas dúvidas. O que Paul fez diante isso?

O beatle mostrou a melodia para todos os seus amigos e companheiros de banda. Após o teste de ouvido, nenhum envolvido relatou qualquer lembrança auditiva da melodia. O que aconteceu em seguida, você já sabe.

A epifania que Paul teve ao despertar foi registrada em sua autoria e se tornou uma das melodias mais famosas do mundo. Moral da história? Você não deve desistir de uma melodia imediatamente só porque ela parece familiar.

É possível criar uma composição original?

Sem dúvida, sim – a despeito das centenas de melodias em nosso cérebro e das outras milhões no banco de dados do mundo.

Quer dizer, se você olhar matematicamente, é fácil escrever uma nova melodia. Há notas e ritmos diferentes suficientes para escolher. Ou seja, o número de melodias possíveis é astronomicamente grande. Decerto, mais do que você imagina.

De fato, por incrível que pareça, nós nem chegamos perto de usar a totalidade de combinações. Com certeza, há muitas melodias para quem deseja escrever músicas originais.

Como saber se uma melodia já existe?

Certo, voltamos ao que levou você a se interessar por esse artigo. Como saber se uma melodia já existe? Primeiramente, isso é realmente difícil. Como visto acima, até mesmo alguns dos maiores compositores já se depararam com esse dilema.

Mas não se desespere. Isso não significa que não existam alguns recursos para auxiliá-lo no embate. A seguir, apresentamos técnicas usadas por compositores que podem funcionar para você.

De volta ao básico: método clássico

Primeiro o que vem primeiro, isto é, os métodos tradicionais. Como Paul McCartney, você pode apresentar a melodia para um número máximo de conhecidos, amigos e familiares.

Comece pelas pessoas que mais conhecem e convivem com você, ou seja, que compartilham ou tenham acesso ao seu cache de memória. Mostre a melodia para seu cônjuge, seu melhor amigo ou para um de seus pais. Se nenhum deles identificar a melodia, então parta para outros amigos do seu círculo. Amigos de todos os gostos musicais e referências, das antigas às modernas.

Se você ainda não estiver satisfeito com a resposta, parta para colegas. Peça a opinião de seguidores e amigos em suas redes sociais. Com o alcance maior, você terá acesso a diferentes repertórios pessoais. Quer dizer, quanto mais pessoas você consultar, mais seguro se sentirá.

Visto que todos nós carregamos um numeroso cache de melodias em nossas memórias, não fique obcecado com a ideia. Você só precisará perguntar a cinco ou dez pessoas antes de ter uma boa garantia de que a melodia é sua.

Se amigos, familiares e conhecidos disserem que nunca ouviram, é provável que seja uma invenção sua. Nesse caso, é indicado que você se adiante em protegê-la. Afinal, você quer garantir que sua canção original seja creditada a você, não é mesmo?

Pensando nisso, o Autoria Fácil se dispõe a proteger seus direitos autorais. Tudo isso de maneira rápida, segura, barata e sem burocracia. Saiba mais clicando aqui!

Recursos de reconhecimento modernos

Atualmente, contamos com um recurso que músicos como Paul McCartney não dispunham. Isto é, se você está se perguntando como saber se uma melodia já existe, dê uma conferida nos aplicativos de reconhecimento de melodia.

Sem dúvida, essa é uma das maravilhas da tecnologia moderna. A seguir, apresentamos algumas ferramentas úteis quando o assunto é como saber se uma melodia já existe.

1. Midomi

Se você não quer baixar um aplicativo para responder sua dúvida, experimente esse site. O Midomi é um site onde você pode cantar uma melodia no microfone do seu computador. Feito isso, o aplicativo revelará qual é a música que você está procurando.

É natural que, como qualquer aplicativo, exista a necessidade de cantar a melodia com clareza. Além disso, o Midomi só acusará a canção se a música constar no seu banco de dados.

Sendo assim, você pode usar o site como se fosse mais um dos seus amigos com quem verifica as melodias. Ou seja, mesmo que o site não acuse uma melodia, procure pedir a opinião de outras pessoas e aplicativos. Afinal, cada qual contará com um banco de dados próprio.

2. Google Now

Se você é um usuário do Android, pode usar o assistente virtual integrado, o Google Now. Ele pode ser um aliado na hora de responder a dúvida de como saber se uma melodia já existe.

Ele serve para reconhecer as músicas que estão tocando ao seu redor. Você pode simplesmente iniciar o Google Now e dizer “que música é essa?” ou “nomeie essa música”. Feito isso, o Google Now ouvirá a melodia por algum tempo e apresentará os resultados.

3. Siri

Uma das coisas mais bacanas que você pode fazer com Siri, no iOS, é usá-la para reconhecer melodias e identificar músicas.

Quando você ouve ou toca uma melodia que deseja identificar, basta iniciar a Siri. Uma vez feito isso, você pergunta “qual música está tocando agora?” ou “nomeie essa música”. Feito isso, Siri ouvirá a melodia que está tocando e lhe dirá o nome da música, caso haja similaridades com algo já existente em seu banco de dados.

4. Shazam

Shazam é ​​um dos aplicativos mais populares quando se trata de reconhecimento musical. A vantagem é sua acessibilidade. Afinal, o aplicativo está disponível em dispositivos Android, iOS e Windows.

Além disso, seu funcionamento pode ser considerado bastante satisfatório. A Siri, por exemplo, utiliza o banco de dados do aplicativo Shazam para identificar as melodias.

5. SoundHound

O SoundHound é mais um entre os excelentes aplicativos de reconhecimento musical ou identificação de melodias. De fato, o aplicativo tem uma vantagem em relação ao Shazam. Ao contrário do último, o SoundHound possui um recurso adicional, isto é, uma área onde você pode cantarolar a música ou melodia para encontrar a canção.

O aplicativo tem um bom funcionamento, mesmo quando você só conhece uma parte da música ou melodia que procura reconhecer. Para tanto, basta iniciar o SoundHound, cantarolar o som ou colocar a melodia e música para tocar.

Quando isso deixa de ser uma preocupação?

Agora que você já conhece métodos de como saber se uma melodia já existe, surge outra questão. Como você pode parar de se preocupar com isso?

É claro que você não tem como estar 100% seguro, pois nenhum músico está. Contudo, uma vez que você tenha feito uma pesquisa considerável, você terá que seguir em frente. Caso contrário, você nunca terá uma música escrita. Em outras palavras, se Paul McCartney ficasse paranoico, ele nunca teria lançado Yesterday.

Se a melodia soar tão familiar para você a ponto de não confiar nela, coloque a música de lado por um tempo. Ou seja, deixe-a de molho e procure voltar alguns meses depois. Talvez você possa identificar a melodia ou talvez não pareça mais familiar.

Esse fenômeno é mais comum do que imaginamos. Nosso cérebro pode nos pregar peças e trabalhar como um dado viciado. A alternativa para contorná-lo é se afastar da melodia provisoriamente.

O que fazer ao descobrir que a melodia já existe?

Por outro lado, se você tiver a confirmação, isso tampouco é motivo para se exacerbar. Ou seja, se alguém disser que sua melodia é familiar e lembra outra, o que você faz? Na verdade, sanar essa dúvida é um ponto positivo. Afinal, a partir da confirmação, você descobrirá porque parecia tão familiar.

A recomendação é que você procure a música mencionada, ouça e repare se possui a mesma melodia da sua. Se é realmente próxima, então você deve considerar alterar um pouco da sua melodia para torná-la diferente.

Casos famosos de plágio

Coldplay e Joe Satriani

A banda Coldplay se tornou mundialmente famosa em 2008, quando apresentou seu hit “Viva la Vida” (apesar do título, a música não era latina). Contudo, este evento não passou despercebido por Joe Satriani. O guitarrista alegou que os músicos usaram ilegalmente partes significativas de sua faixa “If I Could Fly”.

Joe teria criado a melodia quatro anos antes do surgimento da banda Coldplay. Sem dúvida, Coldplay negou as acusações de Satriani e alegou que não passava de coincidência. Por fim, as partes acabaram por resolver o assunto sem procedimentos judiciais.

Beatles e Chuck Berry

Acredite ou não, mas até mesmo artistas clássicos estavam engajados em discussões calorosas sobre plágio. De fato, a maioria das disputas não se intensificava por conta dos músicos envolvidos. Muitas gravadoras se tornaram as principais criadoras de discussões quando encontravam similaridades nas músicas.

Nesse caso, as semelhanças estavam em “You Can’t Catch Me”, de Chuck Berry, e “Come Together”, dos Beatles. Assim como no caso anterior, não houve necessidade de acordo judicial. No entanto, posteriormente, John Lennon admitiu sua culpa no plágio.

Tom Petty e Red Hot Chili Peppers

Parece que, apesar dos eventuais perrengues, o ramo musical é bastante pacífico. Afinal de contas, temos mais um exemplo de situação em que o problema foi resolvido sem nenhum conflito. Porém, isso não impediu Tom Petty de concluir que alguns elementos da música “Dani California”, dos Red Hot Chili Peppers, eram similares à sua faixa “Mary Jane’s Last Dance”.

Considerações finais

Uma vez que você cria uma melodia original, você deve garantir o registro a fim de evitar incômodos futuros. Para facilitar esse processo, surgiu o Autoria Fácil. O site oferece serviços de registro de músicas, proteção e gestão de direitos autorais. E o melhor: tudo isso de forma simplificada! Agora que você já aprendeu como saber se uma melodia já existe, conte conosco para proteger sua criação!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *